Pesquisar

Carregando...

Publicações

Siga por Email

Google Plus

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Detonação em pedreira causa forte abalo na região e assusta moradores

Uma detonação na pedreira Intervales Minérios, localizada na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, causou um forte estrondo que foi percebido nas cidades da Baixada Santista por volta das 17h45 desta terça-feira.

Em vários locais, internautas sentiram vidros de janelas trepidarem. Moradores relataram que o episódio foi observado em Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão.

Em Santos, houve relatos de pessoas do Saboó, do Centro, Vila Mathias e no Chico de Paula, na Zona Noroeste.
Após o forte abalo, o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil de Santos passaram a receber várias ligações de moradores querendo saber o que aconteceu.
Na página de A Tribuna no Facebook, a reação dos internautas ao ocorrido foi imediata:

"As janelas estrondaram. Parecia uma explosão longe. Estou em Guarujá", relatou Aline Furtado.
"Meu cachorro correu para baixo da cama", disse a internauta Ana Lúcia Ventura Masullo.
"Aqui em Cubatão também ouvimos. As janelas tremeram muito forte. Edivalta Souza
"Aqui em Praia Grande também tremeu muito a janela", relatou Fabricio Sousa.
''Em São Vicente tremeu tudo'', diz Celso Acyr Alves''.

Pedreira

Em nota, a Defesa Civil de Santos informou que os tremores sentidos em várias partes da Baixada Santista foram resultado de uma detonação no alto da pedreira Intervales, localizada atrás da Ilha Barnabé. A Prefeitura diz que, segundo a empresa, a carga utilizada para a detonação é considerada normal.

O coordenador do órgão, Ernesto Tabuchi, disse que conversou, por telefone, com o responsável pela pedreira e confirmou a detonação.
Além disso, contou que recebeu diversas ligações de moradores querendo saber o que estava ocorrendo e contando que sentiram fortes tremores em janelas. ''Eu perguntei a todos se houve abalo estrutural nas casas e todos disseram que não''.

Por telefone, o representante da Intervales, Marcos Vinícius Bernardo, confirmou que houve uma detonação na pedreira por volta da 17h30 desta terça-feira, mas contou que, quando ocorreu, não estava mais no local. Ele disse ainda que mora em Santos e que não sentiu ou ouviu o barulho apontado por moradores da região.

Bernardo declarou que as detonações eram feitas pela própria Intervales mas que, desde o ano passado, estão sendo realizadas por uma empresa especializada em Curitiba (PR), em função de furtos de explosivos registrados pela Intervales, provavelmente por bandidos interessados em detonar caixas eletrônicos na região.
'Amanhã (quarta-feira) vou checar tudo que ocorreu''. O representante da Intervales afirmou ainda que ficou surpreso com a repercussão do episódio. ''Fazemos essas detonações duas vezes por semana e isso nunca aconteceu''.

Fonte

0 comentários:

Postar um comentário